Basilwood Farm

Hi everyone!

Today we are going to meet Jill Spruance from Basilwood Farm, a family-owned business where Jill and her youngest daughter Shelby work full-time and have the help of their husbands and two part-time employees to create the most delicious handmade skin-nourishing goat’s milk soaps along with eye makeup remover, body scrubs and salts, lip balms and sherry vinegar. Another important helper at Basilwood is 9-month-old Max who, according to grandmother Jill, is ‘the CIO, the Chief Inspiration Officer’.

You may find it a bit weird to say they are delicious but you just need to have a quick glance at them and all their colours, and most surely not only you will be able to imagine their scent but also feel like biting them as if they were a piece of cheesecake…

basilwoodfarms-1078_grande

The love they have for their goats can be seen not only in the handmade products they make but also, in the lovely pictures they take of them and their lovely names; just check out lovely Jasmine here…

jasmine goat

milking goats

Jill, featured above and who is currently in her fifties, bought the farm about 21-years ago and getting the farm where it is today was a ‘21 year labour of love and sweat’, according to her. Apart from the exquisite handmade products the family creates at the farm, you can also sign up for a field trip or to participate in workshops to learn more about cheese or about Woolies – soaps with sweaters. But let’s have a word with Jill now, to get to know her and her farm a bit better…

BWF-SOCIALMEDIA-PROFILE-R2-01

CottonCandy-AlgodãoDoce: What is the name of your brand?

Jill: Basilwood Farm.

CA: How did you come up with that name?

J: There are some really cute rabbits that inhabit our acreage. One of them used to hang out with me in the strawberry patch in our garden and I named him Basil. I discovered that these rabbits were called Sierra Woodshares, so we started calling the rabbit Basil Woodshare. Remarkably, Basil never decimated the strawberries! Later, when we began our business the name was shortened to Basilwood Farm.

CA: Was it easy to establish yourself as an artist or did it take you a long time?

J: I don’t really consider myself an artist when I look at the amazingly talented works of those who can paint and draw and sculpt and design.  However, I do believe that we have attempted to create something of a sanctuary in this little farm of ours that people have responded very positively to.  It’s taken us 23 years to get to this place, so in some ways it’s taken a long time, but in terms of building our brand and goat milk soap business, it’s been about three years.  It was really the foundation that we laid much earlier that has helped to boost success.

CA:  Where are you based at?

J: We are located in the foothills of the San Joaquin Valley of California, in the United States.

making soap

CA:  Is it hard to manage the time it takes to make your handmade products and also to tackle all the media updates and the accountancy/administrative work?

J: Most definitely!  Being a producer and marketer is a monumental undertaking.  Much time and effort goes in to time management and organization to not go absolutely crazy! My typical work week is sun up to sundown seven days a week.  Time off only occurs when I am physically out of town, and even then media and administration continues to take place. Overwhelming? At times. Fulfilling? Absolutely!

CA:  Do you have a Christmas tree at home? If so, is it real or artificial?

J: We have always had a real Christmas trees from the local boy scout troop in our foothill community. They have a small lot of trees they cut from the nearby forest up the hill from us.  We call them Charlie Brown Christmas trees because they aren’t the full noble firs you will find at the tree lots.  These are trees with sparse limbs crying out for a home for the season J And we LOVE them!  Basilwood hosts a Christmas Open House every year for friends, family and customers, and the trees become an integral part of the display for the celebration. I totally love the smell and feel of bringing the outdoors into the house for a month or two to celebrate this most blessed of seasons J

CA:  What type of Christmas decorations do you have at home?

J: We have a combination of ornaments collected from years past and vintage ornaments from market fairs. We like to maintain a vintage feel in our Christmas decorations.  Things that surpass time and space and speak to the hearts of the viewers rather than something that is just trendy.

CA:  Do you maintain any specific Christmas traditions related to your family background or country of origin? If so, which ones?

J: Exchanging of gifts on Christmas morning to exemplify the giving of gifts to the Christ child is always fun, especially when there are young children in the house.  This year we will get to share this with three grandchildren three and under.  It’s going to be a BLAST!!  After that, there is the gathering of extended family for a wonderful Christmas dinner in the afternoon.

Food is a rather important part of our celebrations, each family having a specific dish that everyone anticipates they bring to the feast 🙂

BASILWOOD-2015-11-04-001_grande

CA:  Do you make any specific products related to the Christmas season?

J: Yes.  We like to create specific soaps relating to the celebratory and magical sense of the season. Our goal is to perpetuate the awe and wonder of the season.

CA:  Will you be participating in any Christmas fairs? If so, where and when?

J: Yes. We have our Christmas Open House here at the farm complete with our favorite Christmas treats, tours of the farm, including the goat pasture and the soap room.

Our Open House – this year to be held on Saturday, December 5th – is a way of letting our customers know that we really, truly love them! Because we do. We will have as many treats made from our goat cheese as possible, and then we purchase some goodies too from local bakers who have home-based businesses as well. The Christmas Fairs in our area generally begin in October and run up to mid-December.  Aside from our own event, we participate in at least three others.

CA: Are you a self taught artist or did you have to take any specific courses?

J: I am self-taught.  I am a retired homeschool mom, so researching is one of my favorite things to do.  When I discovered an interest in soap making, I dug deep and wide to learn as much as I could before I ever ventured into my first batch.

CA: Which words of inspiration or advice do you have to share with other artisans that are just starting?

J: Surround yourself people and things that motivate, challenge and inspire you to keep moving in the direction you know you were born to travel.  You will never regret it. And you’ll discover that you are capable of far more than you ever thought you were.

CA: Which are your page links or other social media accounts where we can all find your products on display or contact you for any orders?

J: The best place to check out our products is our website, www.basilwoodfarm.com  or our Facebook page at www.facebook.com/basilwoodfarm

*All pictures on this post are by Mariano Friginal Photography and Kayla Adams Photography

***

A Quinta de Basilwood

Olá a todos!

Hoje vamos conhecer a Jill Spruance da BasilWood Farm, um negócio familiar onde a Jill e a sua filha mais nova Shelby trabalham a tempo inteiro, com a ajuda dos seus maridos e de dois empregados em part-time, a criarem deliciosos sabonetes feitos à mão com leite de cabra bem como, desmaquilhante para os olhos, esfoliante para o corpo e sais de banho e também bálsamos para os lábios entre outros. Outro grande ajudante na quinta de Basilwood é o Max de 9 meses que, de acordo com a sua avó Jill, é a sua fonte de inspiração.

Podem achar um pouco estranho o facto de dizer que os sabonetes são deliciosos, mas basta olharem para eles e para as suas cores, que de certeza até vão conseguir adivinhar o seu aroma e até terão vontade de os trincar como se fossem uma fatia de cheesecake…

basilwoodfarms-1078_grande

O amor que sentem pelas suas cabras pode ser visto não só nos seus produtos artesanais mas também nas fotografias que lhes tiram e nos nomes que lhes dão; ora vejam aqui a linda Jasmine…

jasmine goat

milking goats

A Jill, aqui em cima a ordenhar uma das cabras e que está agora na casa dos cinquenta, comprou a quinta há cerca de 21 anos atrás e para conseguir pôr a quinta no nível em que está agora foi, de acordo com ela, ‘uma tarefa de 21 anos de amor e suor’. Para além dos requintados sabonetes feitos à mão pela família, também podem fazer uma visita à quinta ou participar em workshops para aprenderem mais sobre queijos ou ‘Woolies’ – sabonetes com camisolas. Mas vamos então falar com a Jill e ficar a conhecê-la e à sua quinta um pouco melhor…

BWF-SOCIALMEDIA-PROFILE-R2-01

CottonCandy-AlgodãoDoce: Qual é o nome da vossa marca?

Jill: Basilwood Farm.

CA: Como escolheram o nome da marca?

J: Há uns coelhinhos muito giros que vivem nos nossos campos. Um deles costumava vir para ao pé de mim no jardim onde tínhamos plantados uns morangos, e eu dei-lhe o nome de Basil. Depois descobri que esta espécie de coelhos se chama ‘Sierra Woodshares’ e então, comecei a chamar o coelho de Basil Woodshare. Por incrível que pareça, o Basil nunca comeu os morangos! Mais tarde, quando começámos o nosso negócio encurtámos o nome para Basilwood Farm.

CA: Foi fácil estabelecerem-se como artistas no vosso campo ou demorou algum tempo?

J: Não me considero artista especialmente, quando vejo os trabalhos talentosos daqueles que conseguem pintar, desenhar, esculpir ou fazer design. Apesar disso, acredito que tentámos criar uma espécie de santuário nesta nossa pequena quinta, e que as pessoas foram muito receptivas a isso. Levámos 23 anos a chegar onde estamos agora, por isso, de certa forma, demorou algum tempo, mas no que diz respeito a construir a nossa marca e o negócio de sabonetes de leite de cabra, foram mais ou menos 3 anos. No entanto, foram os alicerces que edificamos antes que nos ajudaram a ter sucesso.

CA: Onde estão estabelecidas?

J: Nós estamos no sopé dos montes do Vale de San Joaquin na Califórnia, nos Estados Unidos.

making soap

CA: É difícil gerir o tempo que levam a fazer os vossos produtos artesanais e conciliar com o trabalho que fazem nas redes sociais e a contabilidade e trabalho administrativo?

J: Com certeza! Ser produtor e ao mesmo tempo lidar com o marketing é uma tarefa monumental. Muito do tempo e do esforço é posto na gestão do tempo e na organização para que não demos em loucos! Normalmente trabalho os 7 dias da semana e desde que o sol nasce até que ele se põe.  As folgas só existem quando estou fora da cidade e mesmo assim, continuo a trabalhar no marketing e na gestão. Se é duro? Às vezes. Recompensador? Absolutamente!

CA: Têm uma árvore de Natal em casa? Se sim, é verdadeira ou artificial?

J: Sempre tivemos árvores verdadeiras que compramos aos escuteiros da nossa comunidade. Eles têm pequenos lotes de árvores que cortam dos bosques da área. Nós chamamos-lhes árvores ‘Charlie Brown’ porque não têm a típica forma de abetos que se vêm noutros sítios. Estas árvores têm poucos ramos e estão desesperadas por terem uma casa onde habitar, nesta época J E nós adoramo-las! Em Basilwood organizamos um evento de Natal todos os anos para os amigos, a família e os clientes, e as árvores tornam-se parte integrante desta celebração. Adoro a ideia de trazer o cheiro e a sensação do exterior para dentro de casa durante um mês ou dois, para celebrar a mais abençoada das estações J

CA: Que tipo de decorações de Natal têm em casa?

J: Nós temos uma mistura de enfeites que juntámos ao longo dos anos e outros mais antigos, que comprámos em feiras e mercados. Gostamos de manter o ar ‘vintage’ nas nossas decorações de Natal. São coisas que ultrapassam a barreira do tempo e do espaço e que falam aos corações de quem as vê, em vez de serem algo que está só na moda.

CA: Mantêm algumas tradições de Natal relativas às vossas tradições familiares ou ao vosso país de origem? Se sim, quais?

J: É sempre divertido a troca de presentes na manhã de Natal, para exemplificar as ofertas que foram feitas a Jesus quando nasceu, especialmente quando há crianças em casa. Este ano vamos poder viver isto com três netos que têm três anos e outros menos do que isso. Vai ser espectacular! Depois à tarde, juntamo-nos com o resto da família mais alargada para um maravilhoso jantar de Natal. A comida é uma parte importante das nossas celebrações, e cada família espera ansiosamente por um determinado prato que gostaria que outros trouxessem para a festa.

 

BASILWOOD-2015-11-04-001_grande

CA: Fazem alguns artigos relacionados com a época de Natal?

J: Sim. Gostamos de criar sabonetes específicos que tenham o carácter celebratório e mágico da época. O nosso objectivo é perpetuar o sentimento místico e milagroso desta quadra.

CA: Vão participar em feiras de Natal? Se sim onde e quando?

J: Sim. Vamos fazer aqui uma festa com as nossas iguarias de Natal preferidas, com visitas ao à quinta, incluindo aos pastos das cabras e ao local onde fazemos os sabonetes.

Este evento – que este ano terá lugar no sábado dia 5 de Dezembro – é uma forma de mostrarmos aos nossos clientes que realmente gostamos deles! Porque gostamos mesmo. Vamos ter o máximo possível de iguarias de queijo de cabra e depois compramos outros produtos a padeiros locais que também têm pequenos negócios. As feiras de Natal na nossa área, normalmente começam em Outubro e duram até meio de Dezembro. Para além do nosso próprio evento, participamos ainda em três outras feiras.

CA: Aprenderam a vossa arte sozinhas ou têm alguma formação específica na área?

J: Eu aprendi sozinha. Já estou reformada mas ensinei os meus filhos em casa, por isso, a pesquisa é uma das minhas coisas preferidas. Quando descobri o meu interesse por fazer sabonetes, empenhei-me a fundo para aprender o máximo possível antes de me aventurar a fazer a primeira leva.

CA: Que palavras de inspiração ou conselhos querem partilhar com outras pessoas que tenham blogues relacionados com as artes manuais e que estejam agora no início?

J: Rodeiem-se de pessoas e coisas que vos motivem, desafiem e inspirem a continuar, para seguirem o caminho que sabem que nasceram para trilhar. Nunca se vão arrepender. E vão descobrir, que são capazes de muito mais do que aquilo que pensavam.

CA: Quais são as vossas páginas ou links onde podemos encontrar o vosso trabalho?

J: O melhor sítio para verem os nosso produtos é o nosso site, www.basilwoodfarm.com ou então a nossa página no Facebook, www.facebook.com/basilwoodfarm .

 

 

*Todas as fotografias deste post são de Mariano Friginal Photography and Kayla Adams Photography

Advertisements

3 Comments Add yours

  1. Ana Nicole Tomás says:

    Fantastic interview! 🙂 True inspiration and motivation to follow one’s dreams!…

    Basilwood Farm seems to be a wonderful place to visit!:-) And alter reading this interview it feels like trying all those lovely peoducts… and imagine all the different scents 😉 Delicious!…

    Well done, Cotton Candy, for such a nice interview! You are also doing an amazing job! Keep up the good work! 🙂

    Like

  2. Ana Nicole Tomás says:

    It’s after instead of alter and products instead of peoducts! 😀

    Like

  3. Oh, what beautiful soaps! And the farm’s Christmas Open House sounds like an amazing day out, I’d love to go sometime! Another super interview, thanks for sharing 😀

    Like

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s